Câmara de Tacuru aprova suspensão do pagamento de consignados

A Câmara Municipal aprovou um projeto de lei que possibilita a suspensão por um prazo de 90 dias, o pagamento de parcela de empréstimos consignados, ou seja, que são descontados diretamente na folha, dos servidores ativos e inativos da prefeitura e do Poder Legislativo Municipal, em Tacuru.

O projeto aprovado pela Casa de Leis, que seguiu para ser sancionado ou vetado pelo prefeito do município, não prevê a suspenção automática do pagamento das parcelas. 

O servidor ativo e inativo que desejar aderir a suspensão do desconto da parcela do empréstimo em folha deverá fazer a solicitação.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal local, vereador Régis Viudes, o “Professor Régis”, o objetivo da matéria, que prevê a transferência das parcelas suspensas para o final do contrato sem ônus ao servidor, é possibilitar aos servidores ativos e inativos, tanto da Câmara como da prefeitura, em Tacuru, a planejarem melhor o gerenciamento de suas finanças para não passar dificuldades nesse momento de incertezas econômicas geradas pela pandemia de coronavírus.

Segundo Régis, além de beneficiar os servidores públicos em suas finanças durante esses três meses, a colocação em prática desse projeto também trará benefícios para o comércio tacuruense, pois o dinheiro que neste perídio de 90 dias ficaria de posse das instituições bancárias, irá circular nos estabelecimentos comercias locais, fazendo inclusive movimentar a economia do município.

Vereadores de Tacuru durante sessão. Projeto vai beneficiar servidores nas finanças pessoais durante a pandemia e injetar dinheiro no comércio local. (Fotos: Assessoria Câmara) 

Fonte: Vilson Nascimento/ Grupo A Gazeta