Tecnologia italiana para tratamento de resíduos é apresentada em Naviraí

Empresa italiana desenvolveu tecnologia própria para destinação correta de resíduos sólidos do lixo e apresentou ao prefeito e a naviraienses esta semana

Como parte do projeto de implantação de um plano de destinação correta dos resíduos sólidos (lixos domésticos, hospitalares e outros) foi apresentado na manhã desta quinta-feira (28/02) na sede da Associação Comercial de Naviraí, um projeto de parceria público/privada para construção de uma Usina de Tratamento Térmico de Resíduos (UTTR). O projeto é de uma empresa italiana (Grupo Gallarati) que desde 2018, realiza estudos para implantação de Usinas de Tratamento Térmico de Resíduos em vários estados brasileiros.

Naviraí foi o município escolhido no Mato Grosso do Sul para receber uma Usina de Tratamento Térmico de Resíduos, que utiliza a chamada tecnologia de plasma para incinerar os resíduos sólidos e transforma-los em energia elétrica, que ao ser comercializada, irá gerar mais renda ao município já que a empresa que irá gerenciar a usina não pede, e não terá, isenção de impostos.

A apresentação do projeto de implantação de uma UTTR foi feita por Rodrigo Afonso, diretor administrativo da Braspy Energy Brasil, representante do Grupo Gallarati. A escolha de Naviraí, segundo Rodrigo Afonso, se deve à sua localização (rodovia ligando aos estados do Paraná, Mato Grosso e São Paulo) e o ao fato do interesse da Administração Municipal em destinar de maneira correta os resíduos sólidos oriundos dos lixos domésticos, hospitalares e industriais.

O prefeito Izauri de Macedo explicou que a contrapartida da Administração Municipal para a instalação de uma Usina de Tratamento Térmico de Resíduos seria a doação de uma área para a construção da mesma. “Um dos maiores problemas das cidades é como dar a destinação correta ao lixo. Hoje temos o aterro sanitário, mas ele tem um tempo de vida útil. Temos que pensar no futuro e trabalhar para que haja a destinação correta destes resíduos sólidos, gerando renda para o município e qualidade de vida para a população.” Disse o prefeito Izauri.

 

APROVEITAMENTO DO ATERRO SANITÁRIO

O projeto de implantação de uma UTTR é de aproveitamento da área onde atualmente são destinados os resíduos sólidos e os rejeitos de Naviraí.

A tecnologia de tratamento térmico, explica Rodrigo Afonso, é capaz de processar resíduos atualmente depositados na área do aterro sanitário da cidade, garantindo a devolução ao município deste terreno, remediado nos termos da legislação ambiental. “A tecnologia proposta pela Braspy Energy Brasil processa 100% dos resíduos indiscriminadamente, sendo que o único dos subprodutos restantes do processo de valorização térmica é a cinza inerte, que pode ser aplicada na construção de asfalto. Portanto, a tecnologia de plasma aponta para a eliminação total dos resíduos gerados e hoje existentes no município”. Conclui Rodrigo Afonso.

Além do prefeito, gerentes da Administração Municipal, vereadores, representantes da Usina Rio Amambai Agroenergia e de outros setores da sociedade naviraiense, participaram do evento.


 

Fonte: Júnior Lopes - Folha de Naviraí