Na Penitenciária de Naviraí, arteterapia leva maior atenção a custodiados com transtornos mentais

Foto: DivulgaçãoA arte de pintura em telas está servindo como ferramenta terapêutica de tratamento a custodiados com transtornos mentais e em medida de segurança na Penitenciária de Naviraí (PSMN). O foco é garantir atenção individualizada, de acordo com as singularidades e as necessidades de cada caso.

A iniciativa é realizada pelo Setor Psicossocial da unidade penal, sob coordenação da Diretoria de Assistência Penitenciária da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), por meio de sua Divisão de Promoção Social.

Foto: Divulgação

Coordenado pela policial penal Jéssica Dias dos Santos, que atua como psicóloga no presídio, o projeto "Produtiva Mente - Grupo de Saúde Mental" é realizado também como terapia grupal e busca viabilizar o acesso e a qualidade do tratamento, assim como o acompanhamento da sua execução em todas as fases.

"A união entre arte e saúde mental tornou-se uma conquista de inestimável valor para qualquer tratamento que se dispunha dela como técnica principal ou mesmo como complemento terapêutico", destaca a psicóloga.

Segundo ela, a arteterapia tem possibilitado aos usuários a vivência de suas dificuldades, conflitos, medos e angústias de um modo menos sofrido. "Avaliamos como um eficaz meio para canalizar, de maneira positiva, as variáveis do adoecimento mental em si", explica.

A idealizadora do projeto defende que, quando o indivíduo consegue externar suas emoções tendo a arte como sua facilitadora, ele entra em contato com seu potencial criativo. “Neste momento, ele acessa os aspectos saudáveis da sua psique, estimulando a autonomia e transformação interna para reestruturação do ser”, afirma, justificando a também a importância no processo de ressocialização. “Pois é através da arte que, muitas vezes, o ser humano busca se expressar, inclusive o seu desejo de liberdade”.

Para o diretor do presídio, Jonas dos Santos Ferreira, incentivador da iniciativa, o projeto é uma forma de organizar a assistência às pessoas com necessidades de tratamento dentro do ambiente de cárcere e cuidados específicos em saúde mental. "Viabilizamos a criação desse grupo de atenção a esses custodiados, a fim de auxiliá-los em suas dificuldades emocionais e psicológicas, bem como funções terapêuticas", comenta.

Foto: Divulgação

A projeto teve início em maio deste ano com as terapias grupais e foi expandido em setembro com as pinturas em tela.  A proposta é que trabalhos manuais em argilas também sejam realizados. Atualmente, sete custodiados participam do "Produtiva Mente".

Exposição à sociedade

Este mês, o projeto de arteterapia da unidade prisional de regime fechado de Naviraí ultrapassou as muralhas do local, com exposição das obras pintadas pelos detentos na Sede da 8ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O evento teve como objetivo dar visibilidade ao trabalho dos internos, demonstrando a importância de se trabalhar a saúde mental dentro do ambiente de cárcere.

Fonte: Keila Oliveira - Agepen