Tutor de primeiro gato comunitário de MS tatua rosto de Frajola: "amor muito grande"

Tatuagem reproduz foto tirada de Frajola no condomínio. — Foto: Reprodução/Redes SociaisO bacharel em Direito e morador do Condomínio Parque Residencial Mangaratiba, em Campo Grande (MS), Pablo Neves Chaves, 26 anos, recebeu com alegria a decisão judicial que reconhece o gato Frajola como animal comunitário do condomínio e resolveu eternizar na pele a conquista.

Nesta quinta-feira (13), Pablo tatuou no braço o rosto de Frajola juntamente com a patinha do felino, que assinou de forma simbólica as alegações finais do processo, e a balança conhecida como símbolo do Direito.
Frajola

Frajola "assinou" simbolicamente o processo e patinha está presente na tatuagem do tutor. — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Formado em dezembro de 2021, Pablo trabalhou junto com o advogado Carlos Justino, que moveu o processo em defesa da permanência de Frajola no condomínio. Segundo ele, participar da ação judicial foi decisivo para que ele se encontrasse dentro da profissão escolhida.

“Com o caso do Frajola eu descobri o ramo da advocacia animalista e decidi me especializar na área de direito animalista, porque juntou a minha paixão por animais desde criança com o amor pelo direito e poder defender os bichanos”, relata o rapaz.

O felino mora há cerca de quatro anos no condomínio, localizado no bairro Tiradentes, região leste da capital, e em decisão judicial inédita em Mato Grosso do Sul foi reconhecido como animal comunitário. Sendo assim, o condomínio não pode retirá-lo das dependências, cabendo multa de R$ 20 mil em caso de descumprimento.

Tutores compravam casinha para Frajola para atender decisão. — Foto: Reprodução/RedesSociais

Tutores compravam casinha para Frajola para atender decisão. — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A jornalista aposentada e mãe de Pablo, Brasilusa Gomes de Pinho Neves, 63 anos, é a tutora legal de Frajola, apoiada por mais de dez outros tutores, como o próprio filho. Para ele, o sentimento pelo animal de estimação comunitário é intenso.

“É um amor muito grande, principalmente por ser o tutor legal dele junto com minha mãe, então a junção de todo o caso com a minha especialização em direito animalista fez com que eu reproduzisse isso na pele”, afirma.

A próxima conquista que Pablo pretende alcançar em breve é a inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a partir de agora, Frajola sempre o acompanhará. “A tatuagem do Frajola representa o início de tudo na minha carreira”.

Fonte: Renata Barros, g1 MS