Sonho antigo dos estudantes, pavimentação na MS-162 vai facilitar o acesso às universidades em Dourados

Fotos: Chico RibeiroUm sonho antigo da comunidade acadêmica de Dourados, a obra de pavimentação da rodovia MS-162, que dá acesso a Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) se tornou realidade. O empreendimento que custou R$ 12,7 milhões vai encurtar caminhos e facilitar a vida de muitos estudantes.

“Este acesso que foi pavimentado pelo governador (Reinaldo Azambuja) vai ajudar principalmente os estudantes, funcionários e visitantes que vierem de Ponta Porã. Antes esta estrada não tinha asfalto. Só temos que agradecer a mais um investimento importante que contribui para universidade”, destacou o reitor da UEMS, Laércio Alves de Carvalho.

Reitor da Uems, Láercio Alves de Carvalho

O reitor destacou que passam pelas duas universidades mais de 15 mil pessoas. “Vai facilitar muito o acesso aos estudantes, assim como muitos ciclistas que trafegam pelo trecho. Também irá ajudar nossos laboratórios (química e física) que ficam próximos a rodovia. Antes como era estrada de chão vinha muita poeira e danifica até equipamentos”, revelou.

O acesso de 7,15 quilômetros que foi pavimentado liga a MS-162 a BR-463, próximo ao Aeroporto Municipal de Dourados. Fica entre Dourados e Itahum. A obra foi entregue na última quarta-feira (18) pelo governador Reinaldo Azambuja.

“Nós entregamos em Dourados este acesso na rodovia MS-162, que vai ajudar muito os alunos dos municípios vizinhos que estudam aqui na Uems e UFGD. Uma obra que encurtou os caminhos. São 7 km de pavimentação, que se trata de mais uma parceria do Governo do Estado com o município. Também contribui para aqueles que usam a via em direção ao Aeroporto. Um investimento de grande serventia”, destacou o governador.

A pavimentação deste acesso entrou dentro do pacote de obras que foram inauguradas pelo governador nesta semana em Dourados. Ao todo são mais de R$ 130 milhões em investimentos para diferentes setores como infraestrutura, saúde, segurança, saneamento e esporte.

Fonte: Leonardo Rocha, Subcom