Rota do Saneamento investiu mais de R$ 567 milhões em obras em Mato Grosso do Sul

Foto: Assessoria/SanesulImportantes investimentos em infraestrutura de saneamento básico, incluindo redes de abastecimento de água e esgotamento sanitário, foram feitos em Mato Grosso do Sul como parte do cronograma de obras estabelecido pelo governador Reinaldo Azambuja.

Criado pela Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), o Programa ‘Rota do Saneamento’ investiu mais de R$ 567 milhões em várias obras nos 68 municípios onde a companhia mantém a concessão dos serviços públicos.

O volume de investimentos faz parte de um amplo relatório divulgado pela ADEMAM (Assessoria da Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente) da Sanesul, no período de junho de 2021 até março deste ano.

Ao longo de um extenso calendário de entrega de obras, o diretor-presidente da estatal, Walter Carneiro Júnior, cumpriu agenda pública percorrendo 55 municípios.

No total, foram aplicados R$ 567.133.017,52 em diversas frentes de obras de saneamento com objetivo de garantir melhor qualidade de vida para milhares de famílias sul-mato-grossenses.

Os investimentos incluem recursos próprios da Sanesul por meio do programa ‘Avançar Cidades’ e também via parcerias institucionais com os órgãos públicos federais, como Funasa (Fundação Nacional de Saúde), por indicação de emendas parlamentares como parte do orçamento da União. 

Na área do sistema de esgotamento sanitário, a empresa investe na construção 16 ETEs (Estações de Tratamento de Esgoto), na ampliação de outras 6 e promove melhorias na estrutura funcional de 2.

A Sanesul ainda reabilitou uma Estação de Tratamento de Esgoto e executou 1.458.374 metros de rede coletora de esgoto, com 78% das obras concluídas, além 80.733 ligações domiciliares de esgoto (81% executados).

Para Walter Carneiro Júnior, a empresa recebeu a incumbência do governador Reinaldo Azambuja de entregar diversas obras nos municípios por meio de parcerias com as prefeituras, cujo objetivo é ampliar a área de cobertura do esgotamento sanitário.

A estratégica do governador Reinaldo Azambuja é que Mato Grosso do Sul seja o primeiro Estado da federação a se antecipar a meta estabelecida pelo novo marco legal do saneamento básico, que é universalizar o esgotamento sanitário.

Água

De acordo com o documento, no sistema de abastecimento de água, a Rota do Saneamento perfurou 33 poços tubulares profundos e 33 reservatórios, que representa 19.950 metros cúbicos.

Apesar de o sistema de água ser universalizado no Estado, a Sanesul tem se dedicado muito para manter a segurança hídrica nos municípios em que opera por meio da perfuração de poços e outros investimentos visando garantir a reservação.

Apesar dos avanços, a companhia planeja novos investimentos para o ano que vem. No último dia 11, a diretoria entregou aos gerentes das 10 regionais e setoriais da sede da empresa, na Capital, o Plano Estratégico para 2023, no qual contém as metas de atuação e o cronograma de investimentos.

“Para o ano que vem, muitos investimentos sustentáveis, operação de qualidade de forma que a gente entregue o resultado para a população”, adiantou o dirigente, durante entrevista de rádio na semana passada.

Além das obras específicas de sistemas de água e esgoto, a Sanesul investe na estruturação física e operacional, com reposição de veículos, equipamentos, ferramentas e maquinários (retroescavadeiras).

Fonte: Assessoria de Comunicação da Sanesul