Reunião entre Energisa e Procon/MS define parcelamento de contas

Medida será tomada se houver comprometimento da renda familiar

Uma das decisões tomadas em reunião realizada nesta terça-feira (22),  entre os representantes da concessionária de serviços Energisa, a Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS) e a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo (Decon) foi de parcelar a conta de energia que apresentar reajuste que comprometa a renda familiar do consumidor. 

No entanto, a medida emergencial e temporária terá de atender algumas exigências que serão definidas ainda, informou o superintentende do Procon/MS, Marcelo Salomão.

"Será emitido um documento com as condições necessárias para o cliente pedir o parcelamento. Um exemplo que se adequa a esta situação, uma conta que dobrou de volume possui um dos requisitos para ter direito ao pagamento parcelado", esclarece.

Salomão destaca que outro assunto tratado na reunião foi o pedido ao representante da Energisa, de que a empresa melhore a relação com os usuários, um dos pontos mais criticados nos atendimentos feitos pelas equipes do Procon, no interior do Estado.

Superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão - Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado

Outra solicitação que poderá ser solicitada pelo consumidor é uma perícia no relógio de energia, caso o responsável desconfie de irregularidade. Uma medida que pode ser tomada antes de realizar a solicitação é desligar todos os aparelhos que consomem energia elétrica na residência. Em seguida, a pessoa vai até o equipamento de leitura para ver se está movimentando ou não. 

"No caso de solicitações de perícia, na qual o resultado for favorável ao consumidor, a empresa de energia pagará os custos do Inmetro, e a mesma condição se aplica para o usuário. O valor pago varia entre R$ 9 e R$ 19 reais", acrescenta Salomão.


DETALHAMENTO DE CONSUMO

Conforme relatado pelo diretor-presidente da Energisa, Marcelo Vinhaes Monteiro, um dos fatores que contribuíram para o reajuste na conta de energia foi o aumento da temperatura em dezembro e janeiro deste ano. Tanto que foram registrados entre os dias 1 e 21 de janeiro em Mato Grosso do Sul, oito picos intensos de consumo, os quais foram impactados certamente por aparelhos como geladeira e ar-condicionado. 

"Vamos intensificar as ações de esclarecimento sobre o uso eficiente de energia junto à população. É importante que o consumidor entenda a dinâmica de cobrança da tarifa e as faixas de consumo de quilowats, pois, quanto mais aumenta o gasto, maior é o índice de tributos como  ICMS, por exemplo", destaca Monteiro.

Participaram da reunião, os representantes de unidades do Procon dos municípios de Costa Rica e Itaporã, além do titular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo (Decon), Wilton Vilas Boas de Paula. 

A reunião realizada nesta terça-feira (22), não interfere na notificação feita pelo Procon/MS à Energisa, que tem prazo de 10 dias para responder. 


Fonte: Correio do Estado