MS gera 734 empregos formais de janeiro a abril de 2020 e tem saldo positivo em 58 municípios

Foto: Reprodução/Semagro

Os dados relativos ao emprego formal divulgados nesta terça-feira (27) pelo Ministério da Economia apontam que, no acumulado de janeiro a abril de 2020, Mato Grosso do Sul gerou 734 novos empregos formais. O desempenho reflete os impactos da pandemia de Covid-19, que fez com que o Estado desacelerasse o ritmo de contratações a partir do mês de março.

De acordo com análise feita pela Coordenadoria de Estatística da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), dentre os municípios do Estado, o que mais sofreu com a pandemia foi Campo Grande com perda de 3150 empregos formais, embora em 58 dos municípios do Estado tenha fechado com saldo positivo em contratações com destaque para Naviraí (576 novos empregos), Rio Brilhante (484 novos empregos) e Sonora (467 novos empregos) no acumulado de janeiro a abril de 2020.

Os setores que mais sofreram com a pandemia foram de Comércio (2644 vagas a menos), Alojamento e Alimentação (1078 vagas a menos) e Indústria de Transformação (960 vagas a menos). O único setor onde houve novas contratações em abril foi Agropecuária (250 novas vagas).

“Existia uma perspectiva significativa de novas contratações para os meses de abril e maio, que não se consolidou por conta da Covid. Para reduzir esse impacto, um dos focos do governo está na manutenção da atividade econômica de setores ligados ao agronegócio e às indústrias que lidam com o mercado externo, atacadistas, supermercados e serviços essenciais, que têm preservado o emprego”, afirmou o secretário Jaime Verruck, da Semagro.

De acordo com o secretário, “a Covid terá um impacto significativo sob o ponto de vista de PIB, e um impacto diferenciado por setores. No comércio, tivemos um número de demissões significativo e o aumento da informalidade, pois muitos não eram empregados formais. O programa emergencial do governo federal, com a suspensão dos contratos e a redução da jornada de trabalho têm sido importantes”.

O Governo do Estado segue com atração de novos empreendimentos para o Estado. Nesta semana foi assinado convênio para instalação de um Polo Industrial e Empresarial em Jaraguari, que já conta fom 33 empresas interessadas em se instalar no local, dentre elas um novo frigorífico.

“Também trabalhamos na reativação de indústrias paralisadas, como é o caso do frigorífico em Paranaíba. Além disso, temos adotado protocolos de biossegurança para que a indústria frigorífica mantenha os níveis de produção sem prejuízo à saúdes dos trabalhadores e ao emprego”, finalizou Jaime Verruck.

Fonte: Marcelo Armoa/ Semagro