Governo amplia em 45,9% o número de auxílios do Bolsa Atleta e Bolsa Técnico

Foto: Saul Schramm

No ano em que Mato Grosso do Sul saiu vitorioso dos Jogos Paralímpicos de Tóquio-2020, conquistando quatro medalhas de ouro para o Time Brasil, o Governo do Estado amplia em 45,9% a concessão de auxílios do programa Bolsa Atleta e Bolsa Técnico. Decreto do governador Reinaldo Azambuja, que será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE-MS) desta quinta-feira (16), aumenta de 270 para 394 o número de bolsas pagas aos profissionais do esporte.

Com a nova quantidade, o programa segue dividido em 11 categorias:

  1. Bolsa Atleta Estudantil (121 bolsas de R$ 500);
  2. Bolsa Atleta Universitário (15 bolsas de R$ 950);
  3. Bolsa Atleta Nacional (134 bolsas de R$ 950);
  4. Bolsa Atleta Nacional Paralímpico (28 bolsas de R$ 950);
  5. Bolsa Atleta Máster (11 bolsas de R$ 950);
  6. Bolsa Atleta Pódio Complementar (11 bolsas de R$ 1,2 mil);
  7. Bolsa Atleta Pódio Complementar Paralímpico (13 bolsas de R$ 1,2 mil);
  8. Bolsa Atleta Internacional (13 bolsas de R$ 1,2 mil);
  9. Bolsa Atleta Olímpico e Paralímpico (10 bolsas de R$ 1,4 mil);
  10. Bolsa Técnico I (19 bolsas de R$ 1 mil);
  11. Bolsa Técnico II (19 bolsas de R$ 1,5 mil).

O auxílio estadual pago aos esportistas sul-mato-grossenses via Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) tem duração de 12 meses. As novas bolsas serão distribuídas no ano que vem, em contratos firmados a partir de agosto de 2022, após o encerramento das bolsas de 2021.

Atualmente, o Governo do Estado investe R$ 227,7 mil mensais no Bolsa Atleta e Bolsa Técnico. Com a ampliação do número de auxílios, a aplicação de recursos no programa será R$ 316,7 mil/mês. Os dados são da Consultoria Legislativa do Governo do Estado (Conleg), que trabalhou na edição do decreto.

Yeltsin Jacques, beneficiário do Bolsa Atleta: "cada vez mais o Governo tem acreditado em nós e no esporte. O Bolsa Atleta é fundamental. O Mato Grosso do Sul tem essa lei que apoia, que fundamenta e dá base, tanto para os atletas quanto para os treinadores e o pessoal de apoio. E o resultado está aqui (mostrando as medalhas). Esse é o primeiro governo que tem olhado realmente para o esporte, acreditado e investido. E o investimento é pesado. Fico muito feliz e honrado de representar o Bolsa Atleta e de dar essa honra para nosso Estado" (Foto: Chico Ribeiro)

Outros investimentos no esporte

Em agendas na última semana, o governador Reinaldo Azambuja anunciou novos investimentos na área do esporte. Ao lado do paratleta Yeltsin Jacques, beneficiário do Bolsa Atleta e dono de dois ouros nas Paralimpíadas de Tóquio-2020, ele falou do aumento de auxílios para atletas e técnicos. Já com praticantes do Laço Comprido, comunicou o lançamento de editais da Fundesporte que vão repassar R$ 3 milhões para federações e clubes esportivos e garantiu que os “laçadores” podem participar do Bolsa Atleta.

"Vamos criar mais uma bolsa para os atletas de alto rendimento e ampliar o número de beneficiários do Bolsa Atleta e Bolsa Técnico. Com isso, vamos dobrar o número de bolsas. Ou seja, vamos conseguir atender mais pessoas", falou o governador em reunião com Yeltsin Jacques. Já em encontro com laçadores, disse: “vamos ampliar o programa no ano que vem e os praticantes do Laço Comprido poderão se inscrever”.

Fonte: Bruno Chaves, Subcom