Em período de isolamento social, Governo destaca importância de fortalecer o comércio de bairro

Foto: Divulgação

Em Mato Grosso do Sul, 95% do potencial econômico é representado por micro, pequenos e médios negócios. São mais de 70 mil empresas nestas categorias, com atividades voltadas principalmente para o comércio e o setor de serviços. Em momentos de crise econômica, essas também são as primeiras a serem afetadas.

Com o Covid-19 elevado a pandemia e em expansão no Mato Grosso do Sul, a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) alerta para a importância da manutenção dos pequenos negócios, que além de movimentar a economia, são também grandes responsáveis pela geração de empregos e renda às famílias.

Em época onde evitar a circulação é uma ação eficaz contra a propagação das doenças, o comércio de bairro é uma boa opção para manter a economia circulante. A queda brusca nas vendas em um único mês pode ser fatal para os pequenos negócios.

“Os pequenos negócios são essenciais para a economia do Estado e principalmente para a manutenção de muitas famílias. Diante da pandemia do coronavírus, queremos incentivar as pessoas a recorrer ao comércio do bairro. A tecnologia é uma aliada para os pedidos via whatsapp, telefone ou redes sociais e pode auxiliar neste momento”, afirma o secretário Jaime Verruck.

O Governo do Estado e demais entidades do setor produtivo estão se articulando para proporcionar condições para que os pequenos negócios sobrevivam ao período de isolamento social. Dessa forma, reativou o Comitê de Monitoramento de Crise para avaliar o andamento da situação e então criar equilíbrio, minimizando os impactos causados pela doença na economia.

“Os impactos na economia serão expressivos. Além de óbitos em decorrência da doença, há também o risco de muitos negócios fecharem suas portas. Precisamos unir forças e criar estratégias para superar. Todos os governos terão que ter medidas em prol dos empresários, pois estamos enfrentando momentos de paralisação da atividade econômica e isso terá grande impacto na vida das pessoas”, destaca.

Fonte: Semagro