Eduardo Riedel continua subindo nas pesquisas: Marquinhos e André estacionam

Pré-candidato tem a menor rejeição e a maior perspectiva de crescimento na preferência do eleitorado.

Foto: AssessoriaO pré-candidato ao Governo do Estado, Eduardo Riedel, continua subindo nas pesquisas de intenção de votos. Em nova rodada divulgada neste domingo (3) pelo Instituto Ranking, o pré-candidato do PSDB alcançou 17% da intenção de votos do eleitorado sul-mato-grossense, deixando para trás Rose Modesto (UB), que aparece com 16,6%, e Capitão Contar (PRTB), com 5,10%.

O ex-prefeito Marquinhos Trad (PSD) tem 21%, e o ex-governador André Puccinelli (MDB), 20,3%. Ambos parecem ter estacionado e não mostraram crescimento significativo em comparação à última pesquisa. Entre os entrevistados, 20% disseram que vão votar nulo ou em branco, não sabem em quem votar ou não quiseram responder.

Riedel também cresceu na pesquisa estimulada em um cenário sem Capitão Contar, aparecendo com 17,5%, contra 22,5% de Marquinhos e 21,6% de André. Em um terceiro cenário, sem Contar e Rose Modesto, Riedel chega a 23,1%, colando em André, com 27,2% e em Marquinhos, com 28,4%. Neste cenário, 21,3% disseram que vão votar nulo ou em branco, não sabem em quem votar ou não quiseram responder.

Levando em consideração a taxa de rejeição dos candidatos, Eduardo Riedel mostra que terá grande potencial de crescimento nas próximas semanas, já que apresenta o menor índice de rejeição entre todos os concorrentes, com apenas 3,7%. O ex-governador André Puccinelli tem a maior rejeição, de 27%, seguido do ex-prefeito Marquinhos Trad, com 16,5%. Capitão Contar apresenta 11% de rejeição, e Rose Modesto 4,2%.

SENADO

A pré-candidatura de Riedel também se beneficia com o cenário de pré-candidaturas ao Senado, onde sua companheira de chapa, a ex-ministra do presidente Jair Bolsonaro, Tereza Cristina (Progressistas), está na liderança isolada.

Na espontânea, ela aparece com 20,3% das intenções de voto, seguida por Odilon de Oliveira, com 9,5% e Luiz Henrique Mandetta (UB), com 7,2%. No levantamento estimulado, a pré-candidata alcança 30,5% das intenções de voto, seguida por Odilon, com 12,3% e Mandetta, com 10,7%.

Tereza Cristina é também a menos rejeitada entre os três primeiros colocados na corrida ao Senado, com apenas 5,3% de rejeição. O mais rejeitado é Odilon de Oliveira, com 10,6%, seguido por Luiz Henrique Mandetta, com 7,4%.

O Instituto ouviu 3 mil eleitores em 30 municípios de Mato Grosso do Sul entre os dias 27 de junho e 2 de julho, com intervalo de confiança de 95% e uma margem de erro de 1,8% para mais ou para menos. A pesquisa está registrada na justiça eleitoral com os números MS-02344/2022 e BR-05621/2022.

Fonte: Assessoria