Crédito rural fomenta projetos de assentamentos de Reforma Agrária em MS

Sala da Cidadania da Agraer. Foto: Divulgação

Projeto “Crédito Fomento Mulher” está beneficiando diversas famílias assentadas da Reforma Agrária, que residem no Assentamento Santo Antônio, em Itaquiraí. Entre os dias 13 a 15 de julho foram assinados mais de 650 mil reais em contratos do Crédito nas comunidades Nossa Senhora das Graças e Santa Rita no interior do Estado. Os projetos foram viabilizados pelos técnicos da Sala da Cidadania da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer).

 A iniciativa integra o convênio para o desenvolvimento dos projetos de Assentamento da Reforma Agrária no Estado do Mato Grosso do Sul firmado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), promovido em parceria com o Governo do Estado.  

 Na ocasião, mais de 130 famílias assentadas pela Reforma Agrária no MS foram beneficiadas pelo Fomento Mulher e, posteriormente, por Crédito Fomento. Conforme a Agraer, o Crédito Fomento Mulher viabiliza recursos financeiros por meio da concessão de crédito aos beneficiários do Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA), a iniciativa tem o intuito de garantir os meios necessários para o desenvolvimento inicial das atividades rurais e a recuperação dos Projetos de Assentamento de Reforma Agrária no MS.

 Vereadora, Ariadne Gheller, destaca a importância do projeto. “Este fomento chegou na hora certa. Irá nos ajudar a melhorar a produção, que garante o sustento das famílias assentadas. Com a experiência do fomento, as mulheres estarão mais preparadas para desenvolver projetos futuros. Esperamos que estes recursos aumentem sua renda, sua capacidade de olhar possibilidades e oportunidades de comercializar, de produzir e de cuidar do lote. É um recurso, que na parceria firmada com o Incra, é muito importante pois, além de valorizar a agricultura familiar, possibilita o empoderamento da mulher”, ressaltou a parlamentar.

 O vereador Valdinei Gubert, esteve presente durante a ação e enfatizou o intuito do projeto. “A intenção é de que as famílias possam trabalhar com segurança, acessando os créditos e as políticas públicas às quais têm direito”, pontua o vereador.

 De acordo com a Agraer, os recursos serão destinados a mulheres que exercem projetos relacionados a hortifruti, suinocultura, avicultura, piscicultura, possibilitando a execução dos projetos e contribuindo com o incremento da renda familiar.

Fonte: Capital News