CPF é obrigatório na declaração do IR em 2019 para todos os dependentes

São muitas as novidades que o contribuinte vai perceber, ao fazer a declaração do imposto de renda neste ano de 2019: aplicativo para acompanhar todo o processo, sistema informando o valor da alíquota, obrigatoriedade do Cadastro de Pessoa Física (CPF) de todos os dependente, entre outras. Para esclarecer cada item, o Bom Dia MS recebeu nesta manhã (7), no Papo das Seis, o delegado da Receita Federal em Mato Grosso do Sul, Edson IshiKawa.

Em anos anteriores, o contribuinte precisava baixar dois programas, um para declaração e outro para envio. Agora, estão unificados. No caso dos CPF's de todos os dependentes, a intenção é evitar a possível declaração fantasma.

"O CPF é um número, um documento, um registro que é utilizado por diversos órgãos, não só da receita. Ele nasceu como um registro do Ministério da Fazenda, agora ele está sendo utilizado em várias atividades. É muito importante que as pessoas, quando nascem, já tenha esse registro. E os cartórios já tem convênios para a emissão do CPF....Correios, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil...também podem solicitar e é importante lembrar que, em uma situação simples, como uma carteirinha do SUS [Sistema Único de Saúde], será exigido o CPF", afirmou o delegado.

Já sobre o valor da alíquota, que é a porcentagem descontada e que varia de acordo com os rendimentos que o contribuinte recebeu, o valor subiu para R$ 1.200,32, aumento de um pouco mais de R$ 28.

"Temos diversas situações. Aquele cidadão, aquele contribuinte que fica em uma situação de obrigação. O principal motivo é a questão da renda tributável, então é importante que ele se atente. Aquele quem teve rendimento isento ou tributação acima de R$ 40 mil, quem exerceu ganho de capital, na atividade rural é muito importante, aquele quem tem bens imóveis acima de R$ 300 mil. Então, que ele olhe as condições e verifique se ele se enquadra ou não. Sempre recordando, mesmo estando isento, ele poderá entregar a sua declaração", ressaltou IshiKawa.


A partir de agora o contribuinte também poderá usar o aplicativo meu imposto de renda para fazer a declaração pelo celular e acompanhar todo o processo. Isso porque agora a Receita Federal vai avisar, já no dia seguinte, se os dados estão corretos. Até o ano passado, o prazo era de 15 dias.



Fonte: G1