Vigilância Epidemiológica de Caarapó alerta para vacinação contra o sarampo

Criança é imunizada contra sarampo em unidade de saúde de Caarapó - Foto: Divulgação

O Departamento de Vigilância Epidemiológica e Imunização de Caarapó, vinculado à Secretaria Municipal de Saúde, está chamando a atenção da população local para a necessidade da vacinação contra o sarampo. O órgão ressalta que todas as crianças de seis meses a menores de um ano devem receber a dose da vacina.

Em nota com base em informativo do Ministério da Saúde, o Departamento de Vigilância Epidemiológica e Imunização de Caarapó esclarece que a vacinação preventiva deve alcançar 1,4 milhão de crianças, que não receberam a dose extra, chamada de ‘dose zero’, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses. O objetivo é intensificar a vacinação desse público-alvo, que é mais suscetível a casos graves e óbitos.

De acordo com o chefe do Departamento, Francisco Júnior de Oliveira Santos, a ação é uma resposta imediata do Ministério da Saúde em decorrência do aumento de casos da doença em alguns estados. Nesta terça-feira (20), o Ministério da Saúde divulgou novo boletim com os casos de sarampo. O Brasil registrou, entre 19 de maio e 10 de agosto de 2019, 1.680 casos confirmados de sarampo, em 11 estados: São Paulo (1.662), Rio de Janeiro (6), Pernambuco (4), Bahia (1), Paraná (1), Goiás (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Sergipe (1) e Piauí (1).

Em Mato Grosso do Sul, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) está investiga 11 casos com suspeita de sarampo. No Estado, estavam sob investigação, desde o início deste ano, 26 casos. Desse total, 15 foram descartados. Dos 11 restantes, uma menina de dez meses apresentou os sintomas da doença e foi levada para um hospital de Campo Grande.

Em Caarapó, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, não foi registrado nenhum caso suspeito. “Porém, é preciso vacinar. Desde a última segunda-feira, a vacinação está liberada, e temos estoque suficiente para a faixa etária, ou seja, crianças de seis meses a menores de um ano. Assim, as crianças devem ser levadas a uma unidade de saúde para tomar a dose da vacina”, reforça Francisco Júnior de Oliveira Santos.

Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando a pessoa doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela vacina.

Os principais sintomas do sarampo são: febre acompanhada de tosse; Irritação nos olhos; nariz escorrendo ou entupido; mal-estar intenso; Em torno de 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças.

Fonte: Assessoria