Prefeitura de Caarapó realiza seminário para debater o suicídio

Equipe da Rede de Atenção Psicossocial, responsável pela realização do 1º Seminário Municipal de Prevenção ao Suicídio - Setembro Amarelo de Caarapó. Foto: Divulgação

A prefeitura de Caarapó, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realiza nesta quinta-feira (12) o 1º Seminário de Prevenção ao Suicídio, em alusão ao ‘Setembro Amarelo’. O evento ocorrerá no salão do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação (Simted), com início às 13h, e será aberto ao público.

A palestra central do encontro estará a cargo da psicóloga Rosemeire Souza Martins, graduada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), especialista em Metodologia e Didática do Ensino Superior e mestre em Ciência da Saúde pela Universidade de Brasília (UnB).

Material informativo distribuído pela organização do evento em Caarapó reforça a necessidade de debate do tema, destacando que o Setembro Amarelo, mês que simboliza a prevenção ao suicídio, nunca foi tão necessário. Isso porque dados inéditos sobre o tema, divulgados pelo Ministério da Saúde, mostram um país onde tirar a própria vida está longe de ser uma exceção, e indicam um sinal de diversos tipos de sofrimentos psíquicos e sociais.

O suicídio, no país, já é a quarta maior causa de morte entre homens jovens. Em Mato Grosso do Sul os números são ainda piores. A taxa de mortalidade entre os homens é maior do que a média nacional. No país essa taxa é de 8,7 a cada 100 mil habitantes, e no Estado, é de 13,3. O boletim mostra um panorama até então pouco conhecido. A questão já é hoje uma das maiores preocupações da OMS (Organização Mundial da Saúde), que alerta para o avanço não só do suicídio, mas das doenças como depressão e ansiedade. Em todo o planeta, 800 mil pessoas tiram a própria vida todo ano. Índice de mortalidade por suicídio em MS é maior que a média nacional.

Sabedora de que a prevenção e o combate a esse grave problema, e que a atuação não pode se restringir apenas aos profissionais da saúde mental, a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) da cidade de Caarapó apresentou à Secretaria Municipal de Saúde a necessidade de debater e capacitar os trabalhadores da prefeitura municipal para que atuem preventivamente nos diversos segmentos de atendimento, como, por exemplo, na educação, assistência social e saúde em geral. Desse dialogo surgiu o 1º Seminário Municipal de Prevenção ao Suicídio - Setembro Amarelo de Caarapó.

Além dos funcionários da prefeitura, estão convidados o Corpo de Bombeiros, Saúde Indígena, Promotoria Estadual, Defensoria Pública, juízes, polícias Civil e Militar, Força Nacional, lideres religiosos e Conselho Tutelar. 

A intenção é reunir o maior número de profissionais das mais diversas áreas para atuarem como multiplicadores de informação e fortalecer a linha do cuidado.

Fonte: Dilermano Alves / CaarapoNews