Devido à baixa cobertura vacinal em crianças, Caarapó terá 2° Dia D neste sábado

Seguindo as orientações do Ministério da Saúde, a Secretaria de Vigilância em Saúde de Caarapó (SVS), comunica que por conta da cobertura vacinal abaixo da média no município, torna se necessário a realização de um segundo Dia D de mobilização e divulgação social da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o contra o Sarampo que está em curso. A data para encerramento seria nesta sexta-feira (31). 

 

De acordo com chefe de Departamento Municipal de Vigilância Epidemiológica e Imunização, Francisco Junior de Oliveira Santos, os pais que ainda não levaram seus filhos terão uma segunda chance para imunizar e atualizar a caderneta vacinal neste sábado dia 1º, no horário das 8h às 17h, somente no PAM.  

 

“A Secretaria de Saúde em conjunto com o Departamento de Vigilância Epidemiológica e Imunização   já vem executando várias ações para alcançar o percentual recomendado de 95%, realizando busca ativa nas cadernetas vacinais das crianças nos Centros Educacionais (CMEIs) em parceria com a Secretaria de Educação e aplicando as leis cabíveis, com o monitoramento e supervisão do Ministério Público (MP), também foi estendido o horário de funcionamento da sala de vacina do PAM até as 19h do dia 27 deste mês  até 3este dia 31, para atender os pais que não conseguem levar seus filhos no horário de funcionamento da unidade de saúde devido sua carga horaria de Trabalho”, informou Francisco. 

 

Até o último dia 29, o município de Caarapó alcançou o percentual de 78% da população alvo que é de 2.025 crianças de 1 a menores de 5 anos. Foram vacinadas 1.590 crianças, faltando assim aproximadamente 440 crianças que ainda não receberam a vacina.

 

“Vale ressaltar que  que as vacinas são obrigatórias segundo o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA)”, disse Júnior.

 

Dados sobre o sarampo atualizado no brasil

O Ministério da Saúde atualizou, nesta terça-feira (28), as informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde sobre a situação do sarampo no país. Até o dia 28 de agosto, foram confirmados 1.553 casos e 6.975 permanecem em investigação. Atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo: no Amazonas que já computa 1.211 casos e 6.905 em investigação, e em Roraima, com o registro de 300 casos da doença, sendo que 70 continuam em investigação. Entre os confirmados em Roraima, 9 casos foram atendidos no Brasil e estão recebendo tratamento, mas residem na Venezuela.

 

Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017.  Alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos estados de São Paulo (2), Rio de Janeiro (18); Rio Grande do Sul (16); Rondônia (2), Pernambuco (2) e Pará (2).

 

Até o momento, no Brasil, foram confirmados 7 óbitos por sarampo, sendo 4 óbitos no estado de Roraima (3 em estrangeiros e 1 em brasileiro) e 3 óbitos no estado do Amazonas (todos brasileiros, sendo 2 do município de Manaus e 1 do município de Autazes).

 

Fonte: Ministério da Saúde