Casas de carne de Caarapó recebem certificados do Serviço de Inspeção Municipal

Autoridades municipais durante entrega de certificado do SIM a proprietários de estabelecimentos comerciais em Caarapó. Foto: Dilermano Alves

Açougues de três supermercados de Caarapó receberam na manhã de quinta-feira (7) certificado de adequação à Lei do Serviço de Inspeção Municipal (SIM). A entrega do documento foi feita diretamente pelo prefeito André Nezzi (PDT), que visitou os estabelecimentos comerciais, acompanhado do secretário de Desenvolvimento Econômico, Márcio Barbosa Rodrigues, e do médico veterinário responsável pelo SIM no município, Fabrício Ortoncelli.

Foram certificados os açougues do Supermercado Tupy, C-Vale e Comercial Angélica, nas proximidades do Estádio Carecão. Com a ação, sobe para sete o número de estabelecimentos adequados à Lei do SIM – em 2018 outros quatro já haviam recebido certificado: Açougue Cristal, de Cristalina, Mercado e Açougue Boi de Ouro, Mercado Angélica 3 e Extra Carnes Distribuidora. Projetos de outros quatro estão sob análise técnica: Mercado e Açougue Santana, Mercado e Açougue Nutrimais, Mercado Angélica e Casa de Carnes de Paula.

O SIM foi criado pela Lei Municipal nº 1303/2017, de 11 de maio de 2017, com o objetivo de regulamentar a obrigatoriedade da prévia inspeção e fiscalização dos produtos de origem animal, destinados à comercialização no Município de Caarapó, nos limites de sua área geográfica, em consonância com a legislação federal. Conforme a lei, são objeto de inspeção e fiscalização os animais destinados ao abate, seus produtos, seus subprodutos e matérias primas, como os pescados e derivados; o leite e seus derivados; os ovos e seus derivados, e o mel de abelha, a cera e seus derivados.

Fabrício Ortoncelli explica que o SIM concede certificado de qualidade a empresas e empreendedores que se adequaram às exigências sanitárias conforme legislação vigente, sendo necessário qualidade e higiene em seu processo de produção. “Com o certificado de qualidade da sua empresa e conhecendo as vantagens de se trabalhar de forma legal, o comerciante poderá fornecer um produto de maior qualidade para seus clientes. Além de empresas que comercializam carnes, como os açougues, fazemos o registro de outros produtos de origem animal, como leite, ovos, mel, peixes e seus derivados”, observa.

Já o prefeito André Nezzi disse que, com o SIM, proprietários de estabelecimentos comerciais do gênero e outros que se enquadram na legislação ampliam sua perspectiva de comercialização de produtos de origem animal. “Com a qualidade e higiene dos produtos atestadas, quem também sai ganhando é a população consumidora, pois passa a ter confiança no produto consumido”, argumenta.

O dirigente afirma ainda que os comerciantes foram receptivos à Lei do SIM. “Prova disso é que a maioria dos estabelecimentos comerciais do gênero fez as adaptações necessárias ou está com projetos em andamento, pois todos sabem que essa ação beneficia a todos, pois qualidade e higiene são fundamentais na produção e consumo de alimentos”, concluiu.



ASSESSORIA