Títulos cancelados somam quase 20% do total de eleitores

Vista aérea de Aral Moreira; IBGE estima que município tem 12,1 mil habitantes, com 5 mil eleitores

A conclusão do processo de revisão de eleitorado e cadastramento biométrico em Aral Moreira –a 364 km de Campo Grande– resultou no cancelamento de 964 títulos de eleitor, pertencentes a pessoas que não atenderam a convocação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para atualização de dados. O volume de pessoas, embora pareça baixo, equivale a 19% do total de eleitores que passaram pelo procedimento: 5.035 votantes. 

Na terça-feira o Diário da Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul trouxe resultado do julgamento do processo referente à revisão do eleitorado do município –que pertence à 19º Zona Eleitoral, com sede na vizinha Ponta Porã. Por unanimidade, os juízes que integram o pleno do TRE homologaram o resultado da revisão.

Como resultado, com o trânsito em julgado da decisão de primeira instância, também devem ser decretados cancelados os títulos de eleitor de quem não participou do recadastramento, sendo aferidos também os eleitores transferidos, cancelados e com direitos políticos suspensos.

O processo teve início em 10 de julho e terminou no dia 24 daquele mês. A expectativa era de atingir 5.999 eleitores inscritos. Ao final, houve a determinação do cancelamento de 964 inscrições e confirmação de 5.035 inscrições. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que a população do município chegou a 12,1 mil habitantes neste ano.

Em 2016, Alexandrino Garcia (PL) foi eleito com 2.558 votos, um a mais que Marines Oliveira (DEM). Esses 964 votos superam a votação do terceiro colocado, Professor Eugênio Freire (PSC, 409 votos), bem como equivalem ao dobro da obtida pela vereadora mais votada –Valdirene Soligo (PSD) obteve 463 votos– ou pouco menos que a soma dos quatro últimos eleitos para a Câmara Municipal –Alci Paim (PTB, 203 votos), Bicão (PSDB, 240 votos), Ricardo Enfermeiro (PTB, 249 votos) e Carlinhos Marques (MDB, 277 votos). Aral Moreira tem nove vereadores.

A revisão eleitoral foi decretada pela Justiça Eleitoral, a fim de atualizar seu cadastro e incluir os votantes no registro biométrico. A expectativa é de que, até o ano que vem, 35 dos 79 municípios do Estado passem pelo procedimento.

Fonte: Humberto Marques / Campo Grande News